PT
EN

A história

Ainda na Itália, a Família cultivava vinhas e elaborava vinho em pequenas quantidades. Após a chegada ao Brasil, na década de 1880, após o estabelecimento e a subsistência, o amor e dedicação em trabalhar com uvas e vinhos falou mais alto. Assim, o cultivo de parreirais em maior extensão foi levado adiante. As atividades do imigrante Antonio foram continuadas por um de seus filhos - Giovanni - que, além da ocupação principal relacionada aos vinhedos, continuou produzindo vinho, mas apenas para consumo da família. A maior parte da produção de uvas passou a ser comercializada para vinícolas da região da Serra Gaúcha.


Seguindo o caminho do ‘Nono Giovanni’, o patriarca da família proprietária da PIZZATO Vinhas e Vinhos, o Sr. Plínio Pizzato, sempre um apaixonado pela vitivinicultura, vem produzindo uvas desde a adolescência. Inicialmente a produção se dava em conjunto com o pai, na propriedade localizada em Monte Belo do Sul. A partir do final da década de 1960, passou a ser produzido na atual propriedade, localizada no Vale dos Vinhedos. Também manteve a tradição iniciada pelo Sr. Giovanni de produzir, com uma pequena parcela das uvas, vinhos para consumo próprio, vendendo a maior parte da produção de uvas para vinícolas da região.


Em 1998, o antigo sonho do Sr. Plínio e Família – o de produzir vinhos finos para a comercialização – torna-se realidade a partir de um projeto conjunto com os filhos Flavio, Flávia, Jane e Ivo (in memoriam). Naquele ano, a Pizzato Vinhas e Vinhos é constituída juridicamente e materialmente, a partir de investimentos familiares.

 

A Vinícola

O vinho é elaborado a partir de uvas selecionadas de vinhedos próprios, utilizando-se controles apurados em todas as etapas de produção. Modernas técnicas e equipamentos são utilizados na elaboração dos vinhos, desde o processo de desengace e esmagamento com equipamentos adequados, fermentação com controle de temperatura e uso de leveduras selecionadas, e a maceração em pipas de aço inoxidável.

Para fermentação a empresa optou por desenvolver tanques de aço com relação diâmetro/altura maior do que as utilizadas no mercado, objetivando tirar o máximo do processo de remontagem e dos bons resultados advindos da consequente maior área de interação entre mosto e cascas.

Segue-se um período de estabilização natural e eventual complementação da fermentação malolática, também em tanques de aço inoxidável. Vale ressaltar, neste ponto, que todos os vinhos da Pizzato passam por fermentação malolática.

Posteriormente o produto é envelhecido em barricas de carvalho americano por aproximadamente quatro (4) meses, resultando em um produto de melhor bouquet e maior complexidade de aromas (efeitos da micro-oxigenação permitida pelas barricas, além dos aromas oriundos da própria madeira), sendo, então, engarrafado e mantido em repouso até a sua comercialização.

Os Vinhedos

A Pizzato Vinhas e Vinhos dispõe 42 hectares de vinhedos no Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves, e em Dr. Fausto de Castro, Município de Dois Lajeados, na região serrana, em direção ao planalto. Vale observar que o total de hectares encontra-se em vários estágios de produção: alguns recém-plantados, outros no auge de produção e alguns em declínio.

 

Relativamente às cultivares, apesar da dedicação maior à produção de vinhos tintos, também trabalha-se com variedades brancas: Chardonnay, Semillon, Moscato, Malvasia Branca, entre outras.

 

As uvas tintas viníferas cultivadas são predominantemente Merlot e Cabernet Sauvignon. Outras uvas como Pinot Noir, Tannat, Alicante Bouschet e Egiodola são cultivadas e vinificadas para compor pequenos lotes de produtos ou compor vinhos de corte em conjunto com as tradicionais. A Pinot Noir é destinada, basicamente, para a vinificação em branco para composição do vinho base para a elaboração do Espumante.

Via dos Parreirais, S/Nº - Santa Lúcia
Vale dos Vinhedos
Bento Gonçalves - RS - Brasil
CEP: 95700-000